PORTO ALEGRE: Av. Borges de Medeiros, nº 328 / 5º andar

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

Por Patrícia Peltz

Advogada Previdenciária

20/05/2022

5 passos para ter direito ao melhor benefício previdenciário

Por Patrícia Peltz | 20/05/2022

Muitos não acreditam, mas é possível sim você conseguir chegar ao melhor benefício de aposentadoria junto ao INSS. Isso tudo depende de um plano e de poder prever o que o futuro reserva, mas aqui trago 5 passos que você poderá observar para ter direito ao melhor benefício possível.

1 Organizar suas contribuições:

contribuintes individuais e facultativos podem planejar sobre quanto contribuir para obter uma renda mais vantajosa. O microempreendedor individual também pode realizar complementações de sua contribuição para tanto. Com um plano que avalia sobre quanto o segurado deve contribuir é possível saber como essas contribuições serão aproveitadas em sua renda. Além disso, existe uma regra na lei que prevê o descarte das menores contribuições se vantajoso ao segurado, desde que não afete o tempo mínimo de contribuição para ter direito ao benefício. A aplicação dessa regra pode ser outro trunfo do segurado que tenha tido períodos com remuneração mais baixa, podendo dar direito a melhor renda.

2 Avaliar qual a melhor regra de aposentadoria:

essa avaliação é extremamente importante, pois com a Reforma que ocorreu em 2019 foram criadas regras de transição para aqueles que já tinham certo tempo de contribuição junto ao INSS. Desta forma, algumas coisas devem ser observadas, como o fato de que nem sempre a primeira regra a ser atingida é a melhor, podendo muitas vezes com alguns meses a mais de contribuição o segurado atingir uma regra bem mais vantajosa.

3 Realizar o estudo de seu tempo de contribuição:

este estudo serve não só para avaliar os salários de contribuição, mas também para que possa ser avaliado os períodos de contribuição que podem contabilizar na aposentadoria do segurado. Como períodos especiais, período de trabalho rural, período militar, períodos não reconhecidos ou não averbados pelo INSS, compensação entre regimes de previdência, etc. Isso porque, cada mês adicionado ao tempo causa impacto ao final na renda do salário de benefício. Portanto, fazer este estudo pode fazer com que se tenha acesso ao melhor benefício possível.

4 Reconhecer se a aplicação de teses de revisão surtirão efeitos na renda: 

alguém que ainda não é aposentado pode revisar o benefício? Apesar de parecer algo distante é uma situação possível, pois existem teses que o INSS pode não aplicar no momento em que você requerer seu benefício, mas que podem ser extremamente vantajosas.

Algumas delas são a revisão das atividades concomitantes que recentemente foi aprovada no STJ, que obriga que a Autarquia previdenciária some os salários de contribuição em duplicidade ou a Revisão da Vida Toda que ainda aguarda seu julgamento no STF.

5 Conhecer detalhadamente o retorno sobre seu investimento no INSS:

muitos não sabem, mas o melhor benefício nem sempre é o que provêm a melhor renda. Isso devido ao fato de que a melhor renda possivelmente será baseada em um alto investimento. Principalmente, quando falamos do contribuinte individual que arca com o percentual de 20% sobre o salário de contribuição. Diante disso, o estudo do ROI (retorno sobre o investimento) do planejamento previdenciário deixa mais cristalina a ideia de investimento na previdência social. Sendo que o segurado saberá o quanto investiu no INSS durante sua vida contributiva, o quanto receberá de volta do INSS e em quanto tempo.

Agora que você já conhece esses 5 passos, fique sabendo que eles fazem parte do Planejamento Previdenciário que tem como principal objetivo deixar clara a situação do contribuinte do INSS e prepará-lo para a futura aposentadoria.

Contribuinte, a aposentadoria é um direito seu, em caso de dúvidas sobre o benefício ou dificuldades para conquistá-lo busque apoio de um profissional especialista de sua confiança e faça valer os seus direitos.

equipe do Forbrig Advogados está disponível para te apoiar. Clique aqui e converse conosco.

Não fique com dúvidas, defenda sempre os seus direitos!

Notícias Relacionadas

Direito Previdenciário regras de aposentadoria

Regras de aposentadoria em 2022: tudo o que você precisa saber sobre as mudanças

21/01/2022 | por Gelson Ruhrwiem

– Escrito por: Gelson Rührwiem, advogado previdenciário e Patricia Uepcoski, assistente jurídica | Setor Previdenciário do Forbrig Advogados Associados O ano está apenas começando e algumas regras de aposentadoria terão seus requisitos  alterados, conforme foi estabelecido na reforma previdenciária de 2019 (EC 103/2019).  As alterações nas regras de transição entraram em vigor a partir do […]